Visitantes Negócios Associações e Imprensa
Blog Facebook Twitter

Notícias


Unimed Maringá realiza simulação de combate a incêndio nesta quarta

Unimed Maringá realiza simulação de combate a incêndio nesta quarta

Publicado em: 12/02/2019

 

Nesta quarta-feira (13) os colaboradores da Unimed Maringá, filiada ao Maringá e Região Convention & Visitors Bureau, participarão de uma simulação de incêndio no prédio da cooperativa. A iniciativa é organizada pelo Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (Sesmt), e faz parte das ações de segurança no trabalho. O objetivo é treinar os colaboradores e brigadistas para casos de emergências.


De acordo com o técnico em segurança do trabalho da cooperativa, Vanderson Bury Battalini, a simulação, que acontece uma vez por ano, é obrigatória e segue a determinação da NPT 017 (Norma Técnica do Corpo de Bombeiro - Brigada de Incêndio). “A Unimed Maringá tem cerca de 670 colaboradores, destes, 160 são brigadistas. A simulação serve para que todos estejam preparados e ajam com segurança no caso de situações reais”.

Para simular um incêndio, uma máquina de fumaça vai ser colocada na sede da cooperativa. Assim que os detectores identificarem o que seria um princípio de incêndio, o alarme de evacuação será acionado imediatamente. É neste momento que os brigadistas entram em ação e orientam os demais colaborares a saír do prédio o mais rápido possível. Battalini lembra que uma das premissas de segurança em caso de incêndio é nunca usar os elevadores, e sim as escadas.

Simultaneamente ao disparo do alarme, um dos brigadistas deverá entrar em contato com o Corpo de Bombeiros e equipes de resgate. “Neste momento, havendo a disponibilidades dos veículos, as equipes se deslocam para o local do ‘incêndio’ com as sirenes ligadas e socorristas a postos para fazer a simulação de um resgaste. É tudo muito realista, por isso, é importantíssimo que os colaboradores tenham essa experiência”.

Toda a ação de evacuação do prédio não deve levar mais do que cinco minutos, por isso, as atividades administrativas não devem ser afetadas. Já os setores assistenciais seguirão o atendimento normal com equipe reduzida durante a simulação. Os clientes da cooperativa que estiverem no prédio poderão ou não participar do treinamento.