PUBLICAÇÕES

Falta de centro de convenções
Falta de centro de convenções
17/10/2017

Mais de R$ 15 milhões deixaram de ser injetados na economia maringaense devido à ausência de um centro de convenções. A estimativa é do Eventômetro, um mecanismo que a cada segundo atualiza quanto a economia local ganharia se a cidade tivesse um centro de convenções. O módulo fica disponível no site do Maringá e Região Convention & Visitors Bureau (www.maringacvb.com.br), responsável pela iniciativa.

O cálculo começou a ser feito no primeiro dia de 2017 e leva em consideração para a estimativa a realização de apenas um evento por mês. “Ou seja, se Maringá tivesse um centro de convenções e dois eventos fossem realizados mensalmente nele de janeiro até a junho, pelo menos R$ 20 milhões teriam sido distribuídos em nossa economia”, frisa o presidente do Convention, José Roberto Mattos.

O centro de convenções seria um espaço projetado para receber feiras, congressos, palestras, seminários e eventos de grande e pequeno porte, um equipamento turístico atualmente inexistente em Maringá. De acordo com as entidades do setor de turismo e eventos, os recursos atraídos com um centro de convenções seriam divididos em mais de 40 segmentos, entre eles buffets, rede hoteleira, empresas de comunicação, restaurantes, empresas de decoração, transportes, equipamentos de luz, áudio e vídeo.

O Eventômetro que fica na página inicial do Convention foi desenvolvido pela Web Ingá, empresa filiada à entidade.